Colômbia também produziu menos café

Assim como para o Brasil o ano-cafeeiro da Colômbia, país latino-americano com tradição na bebida, não foi de alta. No acumulado do ano (janeiro a setembro), a produção ultrapassou 9 milhões de sacas, 5% a menos em relação às mais de 9,5 milhões de sacas produzidas no mesmo período anterior. Já nos últimos 12 meses, que coincidem com o ano cafeeiro (outubro de 2020 a setembro de 2021), a produção caiu 5%, de 14,1 milhões de sacas no mesmo período anterior, para quase 13,4 milhões de sacas de 60 kg.

Ainda segundo a Federação Nacional de Cafeicultores da Colômbia em setembro a produção colombiana ultrapassou 1,2 milhão de sacas de 60 kg de café verde, registrando aumento de 22% em relação as 995 mil sacas obtidas em setembro de 2020, destacando um mês positivo.

Já as exportações cresceram 23% em setembro, para quase 1,1 milhão de sacas de 60 kg de café verde, ante as 887 mil sacas exportadas no mesmo mês de 2020. No acumulado do ano (janeiro a setembro), as vendas externas chegaram a quase 9,2 milhões de sacas, 3% a mais do que as 8,9 milhões de sacas exportadas no mesmo período de 2020.Nos últimos 12 meses, que coincidem com o ano cafeeiro (outubro de 2020 a setembro de 2021), as exportações cresceram 1%, para quase 12,8 milhões de sacas, ante as mais de 12,6 milhões colocadas no exterior no mesmo período anterior.

A  Colômbia é a maior fornecedora de arábica lavado do mundo e terceiro maior mundial atrás de Brasil e Vietnã, sendo famosa pela bebida.

 Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *