Brasil e Argentina firmam acordo sobre uvas frescas

Argentina e Brasil firmaram um acordo para implantação de sistema integrado de medidas fitossanitárias (SMR) para mitigação do risco da praga Lobesia botrana na exportação de uvas frescas argentinas para os brasileiros sem o tratamento com brometo de metila .

O evento aconteceu durante um encontro virtual entre as autoridades do Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa) e o Departamento de Sanidade Vegetal (DSV) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) do Brasil.

A implantação do SMR pelo Brasil significa uma melhora substancial para os produtores argentinos que economizarão custos e tempo e favorece as condições de exportação ao evitar o tratamento quarentenário da uva com brometo de metila, que tem consequências na qualidade da fruta e encurta sua vida útil.

Este acordo é resultado de um intercâmbio técnico entre a Senasa e o DSV. Em 2019, assim que foi aprovada a Resolução MERCOSUL / GMC 22 , o organismo de saúde argentino propôs à sua contraparte brasileira um plano de trabalho para mitigar a praga da Lobesia botrana e evitar o uso de brometo de metila no tratamento de uvas frescas para exportação para o país vizinho.

Após trabalhos entre técnicos dos dois órgãos de saúde, em março passado, uma delegação do DOV do Brasil verificou, em fazendas das províncias de Mendoza e San Juan, a implementação do Programa Nacional de Prevenção e Erradicação da Lobesia botrana e do Sistema de Medidas integradas de mitigação de risco (SMR) desta praga.

Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *